Rotary e-Club 4651

O Rotary e-Clube do Distrito 4651

A ÉTICA, NA VISÃO DE DOM MURILO KRIEGER

Deixe um comentário

PALESTRA MUITO IMPORTANTE 

 

PALESTRA PROFERIDA POR DOM MURILO KRIEGER, NO DIA  09/11/2007, NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA, A CONVITE DO ROTARY CLUB DE FLORIANÓPOLIS, NA GESTÃO DO GOVERNADOR LUIZ CARLOS LOPES MANHÃES

COORDENAÇÃO DOS COMPANHEIROS

RONALDO SCHARA  E EDER VIEIRA COUTO

 

 

 

 

 

A ETICA : LUXO OU NECESSIDADE

 

 

 

 

Um dia ,um repórter recebeu, do produtor do  noticiário mais  importante de uma  emissora,   a  responsabilidade  de sair pelas ruas de Florianópolis para fazer um pesquisa, uma entrevista, a partir de uma pergunta:

Qual o maior problema de nossa sociedade.?

O que será que o ufano repórter ouviria. Eu penso que é fácil  imaginar as respostas. Uns diriam: a insegurança em que vivemos. Outros, o desemprego. Outros, a fome.  Outros, o medo, as doenças, a falta de assistência médica, enfim… as respostas seriam muitas.
Será que alguém colocaria que talvez o maior problema de nossa sociedade é a falta de ética ?

É possível que sim, que alguém talvez a apontasse. Mas provavelmente,  mais do que apontar o que  muitos nem sabem definir direito é  o que é ética mas têm comportamentos éticos e sabem dizer isto é certo, isto é errado .E se nós ainda perguntasse- mos, mas , pra você, o que trata a ética? Eu penso que deixaria muita gente surpresa como toda vez que um repórter de um ou de outro canal faz  perguntas a partir de uma palavra meio difícil .

A pessoa gagueja, tenta responder alguma coisa mas ela é consciente   de que está errando.

As pessoas sim, o que elas têm são deficiências éticas. Elas  sofrem, sofrem muito  com a falta de ética em nossa sociedade. Penso que  sem dúvida este é sim  um dos grandes  problemas que nós enfrentamos no Brasil. Já vimos isso na primeira colocação, do professor Livio.

O que é que vem a ser ética. Se formos olhar a etimologia, a palavra  de origem grega que depois passou para o latim e chegou ao português. Os gregos chamavam de Ethos, o substantivo ethos  e  quando se tratava do adjetivo Ethikós. Por fim Ética,sem h, no nosso Português. E para os gregos,  quando falavam, ética, queriam fazer uma referência aos hábitos e costumes de uma sociedade. Os gregos  que tiveram assim,  grande desenvolvimento social e político. Sabemos que muito da  organização política nossa nós devemos aos gregos. Eles começaram a se perguntar: o que é bom para o povo e concluíram que deveria haver lei para  determinar  o que é bom. Eles não demoraram a descobrir que esse bom nem sempre é bom para todos.Ou nem sempre é bom em todos os  lugares, Ou nem sempre é bom todas as épocas. Descobriram que certos valores mudam com o tempo. As vezes é bom num lugar numa época, mas não é bom em outra situação. De repente então começaram a se perguntar: será que há comportamentos que são bons sempre, isto é comportamento,  que têm valor permanente? Que não oscilem tanto, que não mudem tanto? E descobriram que sim. Há valores universais. Peguemos  um exemplo. O exemplo da vida e começou-se a descobrir que a vida de cada pessoa é um grande valor e que deve ser preservada, deve ser protegida, que a  gente não pode ferir a vida do outro, menos ainda  tirá-la. Há que respeitá-la. Então começou a crescer essa consciência de que há normas que valem sempre.

Então a ética começou a estudar esse  comportamento: O que é bom.? O que é mau,? O que é válido?

Qual deve ser o comportamento de qualquer pessoa,   qual deve ser o comportamento em tal ou tal situação?

Eles descobriram que os animais não têm ética,  são inconscientes, não são conscientes  do que fazem, não têm vontade. Os animais são dirigidos por uma força que não são  eles que dirigem. Uma  força que nós chamamos de instinto.  Por isso é que em situações semelhantes o comportamento deles é igual, é previsível.

O comportamento então é considerado ético quando é humano. Uma pessoa livre, consciente, capaz de escolher.  Livre, portanto.

E ele tem por princípio – esse comportamento-, a realização de todos  e não apenas de um grupo. Muito menos ainda de uma pessoa.

O famoso filósofo alemão, Kant, falecido em 1804 um  dos principais pensadores e até formadores do pensamento moderno, ele dizia que um comportamento é ético se qualquer pessoa pode tê-lo, em qualquer situação. Político, ou  um cidadão bem simples  que mal paga os impostos direitinho, em qualquer lugar, qualquer pessoa diante de tal desafio , ele tem que ter tal comportamento.

Quando se trata do campo cristão, vamos enfocar de outra forma aquilo que o professor Valter falou no início, normalmente quando se trata do campo cristão nós costumamos  usar, então sim, a palavra moralidade. Esta  seria, para muitos, o comportamento a partir da vida em sociedade, das conveniências, das obrigações.  A moralidade, seria  o  comportamento  que parte de uma revelação, de um dado. Nós temos a revelação, que está sim  sintetizada nos dez mandamentos. E  se  nós olharmos bem nos dez  mandamentos, se  eles fossem colocados em prática não haveria  necessidade das imensas leis em nosso País. Por que eles atacam o fundamental. Mesmo que alguém não aceite Deus e então  pretenda  deixar os três primeiros dos dez  mandamentos de lado ,  mas os outros sete mandamentos dizem respeito aos relacionamentos, isto é ao respeito que eu devo ter pelo outro e o outro deve ter pelo outro e vão ter todos também  por mim. Então os dez mandamentos, aliás, tempos atrás um professor de Direito, especializado em ÉTICA autor de vários livros  em São Paulo me dizia que, na verdade os  dez mandamentos têm tudo. Se a gente cumprisse nossa vida seria menos complicada e mais simples.

Bom, já foi lembrado que de algumas décadas para cá os costumes da sociedade mudaram muito. O professor mesmo falou das  mudanças rápidas e profundas,  e mudanças que a gente nem toma conhecimento.  É que nem a   inflação  atual do Brasil , a perda do poder aquisitivo.Todas aquelas que   coisas, que são lentas, ano por ano, pequenas percentagens de perda do poder  aquisitivo do salário, que  a gente não percebe, mas se você der um retrocesso., de repente, de quinze anos, vinte anos, você vai  perceber  como se perdeu realmente o poder aquisitivo.

Eu diria que quanto aos costumes  é   a mesma coisa. Basta agente reunir pessoas de uma determinada época e começar a perguntar como é que era  quando éramos jovens, como é que era há trinta anos atrás, e aí  a gente vai começar a perceber.

E também tem aquilo   que os espanhóis falam do demônio.  Dizem, que o….. demônio consegue muitas coisas.Consegue  não tanto por que é Demônio, mas  por ser  velho, experiente.

Bem, está, eu diria assim, prevalecendo,  um modo de pensar, de agir e de viver, diferente de princípios éticos até há pouco respeitados e aceitos  É o que eu chamo de crise ética.

Mas pior do que a crise ética, é a crise da ética, é aquilo que estamos vivendo no momento em nosso País. Isto é, de tanto se ver repetir certos comportamentos, isso gera uma cultura, uma mentalidade : não,… isso é natural ,… isso é assim mesmo, .  E o pior, a gente sabe, por exemplo, dentro do o campo político, é  o descrédito que isso gera em relação a esta instituição que é fundamental numa sociedade numa democracia.

A crise atual da ética está gerando duas atitudes, ambas criticáveis. A primeira:  um apego a ética tradicional.

Numa atitude de defesa, de  medo,de insegurança, a pessoa se apega  ao que nós chamamos de tradicionalismo, ou no campo religioso fundamentalismo.

Se  firma nas suas idéias e gera um fanático. O fanático  é aquele que é inseguro, tem poucas idéias  tem medo de perde-las e se agarra a elas e não aceita discuti-las, com medo de que o outro possa mexer com a sua segurança Então se fecha.e se possível até apela para a arma,. que é uma forma de defesa básica.

Uma  outra tendência perigosa é o individualismo muito estimulado pela tendência da sociedade atual

que leva a colocar um apego sobre as  opções ou decisões do indivíduo.

Na linha do : você decide. Quem não se lembra daquele programa  que havia tempos atrás, Você  Decide.

Colocava-se uma situação e depois fazia o povo decidir no final:

O que é  que você faria.

E aí, o que é que prevalece: eu  acho, eu gosto, eu penso. Não se olha valores fundamentais, não se aceitam valores objetivos. Eu sigo aquilo que me satisfaz e a sociedade procura muito responder a isso : aquilo que cada um gosta. Então, acabamos criando uma  sociedade, se não cuidarmos, de egoístas.  Cada qual se sente  no direito de fazer as suas  escolhas, à  semelhança daquelas  escolhas que fazemos no  supermercado.

Pegamos um carrinho, vamos passando pelas gôndolas e aí quando chega na margarina , tem um vidro diferente, olhamos o rótulo, a embalagem, isso, aquilo, escolhemos uma e assim vamos para o café, vamos escolhendo. Pior é quando  essa maneira de agir passa para o campo da ética.  Pega-se um pouco disso, um pouco daquilo e a pessoa vai formando uma mentalidade que nem sempre é coerente. As decisões são tomadas então não em função de valores objetivos, fundamentais, universais, mas a partir das experiências individuais. O perigo: desaparece a comunhão, desaparece a fraternidade. Nós criamos ilhas. Ilhas de egoísmo, feito uma ilha. Nós estamos aqui em uma ilha. Sabemos que uma ilha realmente separa. Basta termos  um problema numa ponte, estamos perdidos

Voltamos à idade da pedra.

Resultado dessa situação: cresce o número de pessoas inseguras, insatisfeitas, egocêntricas. Mas por outro lado, isto já vimos  na colocação anterior, cresce a consciência de que é preciso tomar uma posição dentro dessa situação.Não podemos ser agentes passivos.

No campo político, por exemplo, em resposta a políticos que uma vez eleitos, no senado, se esquecem de suas promessas, promessas feitas nos tempos eleitorais, dos  compromissos que jurou solenemente  ao ser empossado. Políticos que se tornam pouco transparentes no agir e se envolvem em corrupção, que abusam do poder. Cresce uma reação, e  não podemos também deixar de considerar políticos extraordinários que nós temos. Éticos, que têm consciência de que foram eleitos para cuidar do bem-estar da população  e que são administradores dos bens de todos . Isto é, que percebem que tudo o que o País, o Estado e o Município têm é fruto de impostos. Não é fruto daquele tesouro onde vamos buscar barras de ouro quando é necessário, mas fruto do trabalho do cidadão, trabalho que precisa ser  respeitado, dinheiro suado, um imposto que custou muito caro pra pessoa, dias e dias, meses de seu ano de trabalho.

Políticos que  descobrem , que percebem que são pagos, pagos, para cuidar da população, das suas estradas, da  sua saúde, da sua escola, da sua segurança.

Graças a Deus está crescendo essa consciência. De maneira que eu acho importante que nós  trabalhemos para que isso  se multiplique  e esse seja o  político normal. Os outros, uma exceção. E ai  vamos conseguir no campo legislativo , que sejam aprovadas leis que respondam aos desejos e valores  da sociedade,  Que não se ignorem. Que não apenas procurem ouvir a opinião da maioria o desejo da  maioria, o que muitas vezes é perigoso nesse campo.

Se é uma  maioria de egoístas, a sua proposta vai ser uma proposta egoísta…

No campo econômico isso ocorre e isso foi mostrado. Então no modelo econômico atual está crescendo essa consciência de que a economia, ela sempre deve se reger por leis  éticas. O modelo econômico atual, se não cuidarmos, ele começa a separar  a economia da ética.

A liberdade no setor da economia pode levar, por fim, que a economia não esteja a serviço da pessoa, mas de grupos.  Foi colocado aqui qual é o estilo de sociedade  que estamos construindo, Onde os ricos ficam cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. E aquele que fica mais rico acha que a riqueza foi por questão de sua inteligência, de sua oportunidade, quando muita gente esquece que ele teve essa capacidade  de ocupar esses cargo porque se formou numa universidade , que é sustentada  por impostos de gente muito pobre que não conseguiu nem completar o primeiro grau. Numa situação dessas,  sem leis,sai perdendo quem  não tem condições de se defender-. É o pobre. E o pobre é não apena aquele que não tem recursos econômicos, mas também aquele que não tem capacidade de defender seus direitos. É importante que a sociedade olhe  sim pra esse e empreste sua voz, seu grito, sua capacidade de reação e de defesa  Também no plano internacional:

Quem está se preocupando com a África no momento ? Se ela tivesse petróleo, seria diferente . Mas não tem. Se estão morrendo, morre  um milhão,dez milhões. Para a maioria dos países do mundo não tem a menor diferença.

Se  espera que as coisas se regulem automaticamente.  Mas numa sociedade dessa  não vai ter isso, vai se  desregular cada vez mais pendendo a balança  a beneficiar aqueles que são os mais fortes e mais  poderosos.

Começa-se a perceber nessa situação toda a necessidade de leis adequadas buscando a regulamentação da convivência, uma lei que  defenda especialmente  o desprotegido. Por  que?   Aquele que tem mais recursos econômicos, maior, formação, ele vai saber se defender. Vai ter meios. Mas o outro precisará realmente da ajuda da sociedade.

Em outra parte comecei falando em insegurança, que é fruto da violência. O que é violência hoje? É fruto de uma injustiça institucionalizada. Eu penso que se nós não cuidarmos vai piorar a insegurança. Vamos aumentar as paredes de nossos muros, de nossas casas, altura de nossos muros, exigir mais e mais presença policial e não vai resolver. Ou nós realmente vamos conseguir construir uma sociedade regida pela ética, ou vai ser um mundo muito difícil para todos.

 

Nós vamos agora para as exigências da ética

Nasce uma reação através dos movimentos sociais Justamente das ONGS, que procuram manter vivas as exigências da Ética. E aqui eu penso que o cristianismo pode e deve iluminar esses esforços ao ensinar que a vida humana  deve ser  regulamentada  a partir de valores. De valores. E a   mensagem cristã procura iluminar o comporta- mento das pessoas e da sociedade, através,  em primeiro lugar, da solidariedade.

SOLIDARIEDADE

A solidariedade, é bom lembrar, que é um vínculo que une as pessoas.

Os problemas de cada um devem ser o problema de todos.

Há um poema de um poeta inglês, John Donne…

Ele estava doente e ele ouviu o toque dos sinos

Aquele  toque de sino, que anuncia que alguém havia morrido e ele perguntou: por quem os sinos dobram. Mas ele mesmo respondeu. Nenhum homem é uma ilha isolada. Cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra.

A morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. Por isso não perguntes por  quem os sinos dobram. Eles dobram por ti.

Então   o primeiro principio é o da solidariedade.

Assim devemos criar consciência de que estamos todos  no mesmo barco. Se ele afundar, vai afundar com todos.

Desse  naufrágio ninguém sobreviverá.

SOLIDARIEDADE

Depois da busca da verdade,  é bom lembrar que o que é verdadeiro é não apenas o que eu gosto. O que eu gosto pode ir contra a necessidade do outro, o direito do outro.

  A busca da verdade.

A liberdade está subordinada à verdade.

Então quando eu digo assim  que ou a sociedade se fundamenta em valores ou ela não resiste às  crises que já atravessou,que  está  atravessando  ou vai atravessar.Eu diria que isso significa  que há valores que eu diria assim que são indiscutíveis, independente do lugar onde a pessoa more,  da época, da situação social.Falei da solidariedade, da busca da verdade E eu acrescentaria  mais um:

A abertura ao transcendente . A consciência que leva a pessoa a distinguir entre o bem e o mal.

Um dos personagens  de Dostoiéwski, dos Irmãos Karamazov, dizia: Se Deus não existe, então tudo é permitido.

Então a consciência leva a distinguir entre o bem e o mal. E o que nós constatamos é que  essa consciência é universal.  Encontramos nos pigmeus da África, nos índios do Brasil, encontramos em todas as sociedades.

Ninguém, ninguém  gosta de ser enganado. Todo mundo aprecia a verdade, Há valores, todo mundo aprecia a vida e quer que a sua vida seja preservada. Então esses são valores que realmente  permanecem.

Então o comportamento é ético se leva em conta alguns critérios. O primeiro, o respeito ao que é público. É preciso superar a mentalidade segundo a qual se uma coisa é pública é de quem melhor souber tirar proveito dela para si. Se uma coisa é pública, muitos pensam: não é de ninguém, ou melhor,  é de quem primeiro se agarrar a ela , tipo assim como, quando em um estrada qualquer dessas nossas, tomba um caminhão. Pode lá estar transportando frangos, transportando caixas de cerveja, parece que a idéia é: é de quem primeiro chegar e de quem mais conseguir levar. Como isso entrou  dentro e forma uma cultura digamos assim, de  aproveitamento. Então criar um respeito à coisa pública. Aqui  eu vejo a grande perda para o nosso País essa crise do senado se arrastando, que continua se arrastando e se arrastando. Os autores dessa crise eles não têm consciência do mal que fizeram, que  estão fazendo ao nosso País, pela mentalidade que isso gera.

Nós temos que reconhecer que muitas pessoa não têm assim consciência assim uma consciência crítica aguçada  para saber  distinguir, acaba surgindo então  aquela idéia:

Amanhã se eu posso me aproveitar,  eu vou me aproveitar também. Se aqueles lá fazem  isso ,  por que eu não faço em meu campo?

O comportamento ético deve levar em conta também uma nova maneira de encarar  a política.Esta consiste na procura do bem da comunidade. Eu vejo, com o trabalho que eu faço, como é difícil conseguir, pessoas que eu vejo que têm um consciência política boa, uma abertura de pensamento, uma consciência crítica, que se dignem a  entrarem num partido político, se candidatarem. Como é difícil em muitos grupos. Basta a gente pensar, por exemplo, na geração de jovens da década de sessenta e pensar numa geração de jovens  de hoje, que está mais preocupada hoje com as grifes, com o seu bem-estar. Como perderam-se  os valores que se haviam conquistado, da necessidade de participação, de interesse de investir o tempo em causas assim grandes. O comportamento é ético se leva em conta a busca de transparência nos negócios. Trata–se então de superar aquela mentalidade, que alguém já comentou de uma propaganda  de uma grife famosa que envolveu o nome de um jogador porque é ele que divulgou a venda de um cigarro, de que o importante é levar vantagem em tudo . Certas  idéias  que se repetem e como elas são bem formuladas, parece que elas são verdade. Como a gente ouve: é cada um por si e Deus por todos. Mas que idéia de Deus por todos , quando cada um é por si, cada um é egoísta?  A gente tem que cuidar com certos aforismos, pensamentos populares que em verdade se escondem  em uma capa assim agradável.

Então a  transparência hoje é uma dessas palavras fortes, que deve muito também ao Gorbachev quando ele tomou  consciência do peso de todo o regime soviético ,  o mal que tinha feito. Escreve um livro no qual justamente  tenta chamar a atenção para essa necessidade de transparência. No comportamento ético se leva em conta a subordinação da economia à ética. Isto é, nem tudo o que dá maior lucro é melhor. Falar isso para um comerciante talvez  possa  parecer até uma  heresia. Nem tudo o que da maior lucro é melhor.Graças a Deus que foi lembrado que está entrando esse espírito  ético para mudar essa mentalidade.

Então o que é melhor é o que favorece a pessoa, ou o que favorece o maior número de pessoas.? Graças a Deus está-se constatando que essa mentalidade acaba sendo mais benéfica até para o próprio negociante. Então o comportamento é ético se leva em conta a subordinação das comunicações sociais aos valores da comunidade. Nem todo programa de televisão é válido. Nós saímos de um regime ditatorial marcado pela censura. E a palavra  censura é um palavrão. É um caso gravíssimo em nossa sociedade e se perdeu um pouco o senso crítico. Veja, a nossa televisão é muito mais permissiva do que a da  maioria dos países ditos desenvolvidos e adiantados. Assim com medo de qualquer coisa que espelhe, que lembre a repressão, foi um liberou geral.

Mas que critérios? Uma coisa é um canal que a pessoa paga e assiste por que quer,o canal que quer num horário que quer. Outra coisa é um canal aberto Que critérios?  Uma coisa é um canal que a pessoa paga porque quer, no horário que quer, ver  o que quer. Um canal que a pessoa paga e assiste porque quer. Outra coisa é um canal aberto, que entra em qualquer hora na casa  de uma família e que os pais têm necessidade trabalhar todo dia  e não podem ficar ao lado do filho com o controle remoto mudando de canal dizendo isso pode, isso não pode  Então tem que ter normas da televisão européia, por exemplo, são  severíssimas,porque viram que têm que preservar, especialmente aqueles que vêem  programas sem terem espírito crítico. Então há necessidade, em outras palavras, de se respeitarem certos valores como família, como acriança, como o amor. Alguém já comentou: limite não é censura. Bom-senso não é burrice. E respeito não é repressão. Depois um comportamento é ético se leva em conta princípios  válidos para todos, para professores, para médicos, para religiosos.

O exercício de qualquer profissão deve submeter-se a normas éticas que têm como base a responsabilidade de  todos e de  cada um pelo bem comum. Falou-se antes que todos estamos em uma sociedade e que essa sociedade precisa da colaboração de todos mas que tenham assim  um mínimo denominador comum, pelo qual todos lutem. Por que?

. Por que? Justamente por falta de consciência ética  é que crescem os desvios e problemas de nossa sociedade.

Enfim, há uma palavra do evangelho de São Mateus palavra  de Jesus, que diz assim: tudo  quanto desejais que os outros vos façam, fazei-o vós também a eles.

Vejam quanta sabedoria num  pensamento e como mudaria todo o relacionamento, na sociedade, as diferenças, se observássemos isso: Eu não vou fazer para o outro o que eu não quero que ele faça para mim.

CONCLUSÃO:

Ou nos dirigimos por uma ética que respeite então os valores conquistados pela humanidade, e isso vai ser uma luta contínua, porque o egoísmo é inerente ao ser humano. Se não cuidar, cada um vai sempre pensar como diria aquela pessoa: La em casa cada um só pensa em si, ninguém pensa em mim. Só eu penso em mim. Então ou nós realmente construímos, digamos assim, uma sociedade baseada em valores de fato ou vai acontecer aquilo que falava o filósofo inglês, Hobbes, falecido em 1679 que dizia assim o homem é o lobo do homem. Era a visão dele. Pessimista, mas as vezes a verdade às vezes a gente pensa que não vai acontecer mas pensa se não cuidarmos é isso   que realmente vai acontecer. Continuarão as guerras nesses países . Já temos um clima de maior liberdade mas todos sabem que ainda não há realmente o  respeito de um   país para outro, no sentido de  todos para todos.

Continuarão as guerras e desentendimentos dentro de um mesmo país. . Nas sociedades é quase isso.

Num mundo em que cada um faz o que gosta ou então o que quer, não é de se admirar que  falte tanto a paz e se  multipliquem as injustiças e as desigualdades  Então a ética, está provado, não é um luxo, é uma necessidade e que se guardarmos tudo isso que eu falei,  essa certeza dada por Jesus  tudo quanto desejares que os outros vos façam, fazei-o vós também a eles. . Se guardarem isso, terão compreendido o que eu tentei vos dizer. Muito Obrigado

 

 

A ETICA NAS ROFISSÕES

 

PALESTRA PROFERIDA POR DOM MURILO KRIEGER, NO DIA  09/11/2007, NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA, A CONVITE DO ROTARY CLUB DE FLORIANÓPOLIS, NA GESTÃO DO GOVERNADOR LUIZ CARLOS LOPES MANHÃES

COORDENAÇÃO DOS COMPANHEIROS

RONALDO SCHARA  E EDER VIEIRA COUTO

 

 

ROTARY INTERNATIONAL

DISTRITO 4651

2007/2008

ROTARY CLUB DE FLORIANOPOLIS

 

 

A ETICA : LUXO OU NECESSIDADE

PALESTRA PROFERIDA POR DOM MURILO KRIEGER, NO DIA  09/11/2007, NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA, A CONVITE DO ROTARY CLUB DE FLORIANÓPOLIS, NA GESTÃO DO GOVERNADOR LUIZ CARLOS LOPES MANHÃES

COORDENAÇÃO DOS COMPANHEIROS

RONALDO SCHARA  E EDER VIEIRA COUTO

 

Anúncios

Caso deseje, escreva um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s